10 Músicas Que Marcaram Minha Vida

Por DJ Child

: DJ Child @ Spacedock @ 604 :

Essa é a primeira das postagens sobre a influência musical dos artistas que fazem parte da cena Trance.

Por suas próprias palavras:

 

Carlos Eduardo de Moraes @ Dj ChiLd

Tenho hoje 39 anos de idade e 23 anos de Música Eletrônica. Em meados de 1995, com apenas 16 anos de idade, pesquisava sobre o Gênero Musical e frequentava Festas de Música Eletrônica. Foram muitas as Celebrações as quais eu presenciei. Mas, após ouvir a Track “Children” de Robert Miles criada em 1995, estava certo sobre minha escolha por Estilos de Sons. E este Som a ser escolhido teria o nome de “Trance”.

Leia a Biografia Completa Aqui
Apaixonado por Keyboards, notei que as Melodias podem fazer toda diferença em uma Composição, elas davam uma atmosfera diferente ao ouvi-las, muito divergente dos estilos “Techno e House” da época. Não precisava ter ouvidos tão apurados para diferenciar essas sonoridades e também não havia tantos rótulos como temos hoje.

Com a gravação de Fitas Cassetes e de Vinis Impressos chamados de “Piratinhas” descobri o quanto era extenso a Produção de Música Eletrônica, mas que ao mesmo tempo era Anônima, sem as Ferramentas de Pesquisa e Contatos para tal contribuição de informações, ir a fundo seria muito difícil. Pois a Internet mesmo tendo seu 1° acesso em 1988, eu só tive a oportunidade de acessá-la no ano 2000. Pesquiso “Unrealeses” até hoje, e mesmo com a tecnologia, ainda é impossível localizar esses projetos e seus feitos.

Em 1997, a palavra “Trance”, começa a revelar-me artistas os quais eu desconhecia. E em minhas buscas, começaram surgir nomes como Miranda, Man With No Name, Astral Projection, Phoenix, Eletric Universe, Shiva Shidapu, Califórnia Sunshine, Transwave, Total Eclipse, Etnica, Hallucinogen, Cosmosis entre Muitos Outros. Estava eu realmente ouvindo um Gênero de Trance que era um tipo de Psicodelia Musical muito Avançada.

Deixando para trás o Techno Trance, Hard Trance, Acid Trance e o UpLifting Trance, estava sendo Abduzido pelas Subvertentes Psicodélicas que me levariam a um Novo Mundo, a um Novo Grupo de Pessoas, a um Novo Conceito e até mesmo Uma Nova Ideologia de Vida. Minhas Primeiras Festas do Gênero foram em Meados de 98, e venho participando de eventos até hoje. Isso quando tenho possibilidades de estar Presente.

Tenho como Gênero Musical umas das vertentes de Trance Mais Antigas. Nós a chamamos de “Goa Trance”. Nome dado a  vertente por ter o seu maior destaque nas Praias de Anjuna e Vagator em meados dos anos 90 na Índia, e que até hoje pode ser ouvida em Eventos dentro e fora do Brasil. Sua repercussão lá fora é bem maior, existem Festivais voltados somente para o Gênero Goa  Trance, e estes, estão espalhados pela Europa contendo uma grande concentração de Ouvintes e Amantes da Música Goa Trance Global.

Neste Ano de 2018, a Romênia será o Palco do “Festival Apsra”, que será um dos mais Épicos Festivais de Goa Trance de toda História. Este trará um contingente de Artistas que se cada um deles pudesse escrever ou falar sobre o Gênero, teríamos um livro de muitas e muitas páginas com certeza. Eu mesmo tenho todos como ídolos, alguns deles ainda torço para ter a oportunidade de vê-los em ação. Mas a  vinda de artistas de Goa para o Solo Brasileiro é bem difícil, então aguardamos que algumas Crews possam contratá-los, podendo nos propor a possibilidade de vê-los por aqui.

Após um tempo fora da Cena, mas sem deixar de acompanhar o circuito, vim percebendo muitas mudanças, e isso de uma forma geral. Eventos, Músicas e o próprio Público, podemos contar com Diversas Identidades hoje em dia, e que infelizmente acabaram criando lados opostos ao invés de algo conjunto e positivo. Mas nós “GoaHeads”, espalhados por todo Continente, estamos firmes e fortes mantendo esse Espírito Vivo.

Para que essa Vertente ainda possa ser ouvida por uma Geração Futura. Hoje, como Djing da Gravadora Spacedock Records e Manager responsável por Artistas da 604 Bookings – Suntrip Records, represento a Velha e a Nova Escola da Música Goa Trance Global. E isso junto de Amigos, Djs, Produtores, Colaboradores e Influenciadores de Todo Mundo.

Tenho um vasto conhecimento sobre o gênero, uma gama de artistas fazem parte do meu repertório, posso propor aos meus ouvintes uma viagem da mais pura essência da Música Goa Trance. Ritmos marcantes e Melodias Ácidas, compõem o meu conjunto, criando a Atmosfera perfeita para a Dança, levando seu Corpo e Mente a um Grande Estado de Euforia.

Mas, falando de Música Trance… Existe uma Massa de Sonoridades que fariam qualquer DanceFloor ir ao Delírio.

Track List – Top 10

Track 1 – Children by (Robert Miles)

Artista: Robert Miles

Data de lançamento: 1995

Track 2 – Binary Finary by (Paul Van Dyk)

Artista: Paul Van Dyk

Data de lançamento: 1998

Track 3 – Gouryella by (Gouryella)

Artista:  Ferry Corsten e  DJ Tiësto

Data de lançamento: 1999

Track 4 – Storm by (Man With No Name)

Artista: Martin Freeland

Data de lançamento: 1998

Track 5 – Johann Bley “Stranded” by (The Delta)

Artista: Marcus C. Maichel e convidados.

Data de lançamento: 1997

Track 6 – LSD  by (Hallucinogen)

Artista: Simon Posford

Data de lançamento: 1995

Track 7 – Vimana by (Etnica)

Artista: Max Lanfranconi

Data de lançamento: 1996

Track 8 – Overload  by (MFG)

Artista: Aharon Segal, Guy Zukrel

Data de lançamento: 1996

Track 9 – Area 51 by (Shiva Shidapu)

Artista: Jörg Kessler, Erez Aizen

Data de lançamento: 1998

Track 10 – Mahadeva by (Astral Projection)

Artista: Avi Nissim, Lior Perlmutter, Yan-Iv Haviv

Data de lançamento: 1995

DJ Child é um figura! E seu carisma deixa marca por onde passa. Felipinho

Editor, Psychedelic.com.br